LeoReis01

A Tocha
O que os outros não trazem atocha trás
Title
Ir para o conteúdo
Nós, os burros... Se Deus é brasileiro, deve ser esta a explicação.
19/09/2020
Dr. Leo Reis


 
O que leva a multidão de habitantes de um país rico como o Brasil, viver para sustentar um Estado Grande, Lento e Pesado?

Por que o povo é cordato ao ponto de pagar tantos impostos e NEM PROCURAR SABER sobre esse assunto, que em última análise, é o que mina o poder aquisitivo. Milhões de pessoas aceitam APENAS SOBREVIVER. E uns que sonhavam, capitularam à realidade e a força da massa de cima que os esmaga. O bom da vida é a felicidade e a felicidade ninguém acha. Cada um pode construir sua felicidade. Com seu jeito e seus gostos, valorizando o que lhe traz alegria.

Felicidade é um estado de alegria.

Mas a felicidade de qualquer um será sempre construída sobre quatro pilares. Saúde, bom ambiente na família e casamento, cultura para ter discernimento e fazer boas escolhas e, por último combinar com o seu mundo particular para ficar bem NELE. Seja grande ou pequeno, rico ou pobre. Mas só no seu mundo, cada um pode ser feliz.

No Brasil é muito difícil ser feliz. Os de cima a cada momento tentam - e geralmente conseguem - balançar ou derrubar os pilares.

Saúde

A saúde para o povo poder começar a ser feliz tem as suas diretrizes determinadas por picaretas, que só fazem projetos para ganhar dinheiro. Se um projeto vai ou não proporcionar saúde e bem estar, estão pouco se lixando. Querem saber de quanto vai entrar na sua conta.

Bom ambiente na família e casamento

O bom ambiente familiar é minado principalmente pela imprensa, com as exceções de praxe, mal intencionada, que desnorteia a milhões com informações falsas e tendenciosas, criando desejos por coisas de que, absolutamente não necessitamos. Isso gera frustrações e desavenças e desamor nos lares. Lares para onde retornam os estudantes que diariamente são doutrinados por esquerdistas, pagos para, segundo sua ideologia, destroçar as famílias como células da sociedade. Os pais são pintados como opressores e castradores, tirando-lhes a tal "liberdade". Aprendem que num mundo sem ordem, hierarquia, respeito e limites é que se é livre. Só que não. A liberdade não é poder fazer tudo. Liberdade é não ser limitado de fazer tudo que seja bom e útil. Fazer algo ruim, proibido e nocivo não é exercer a liberdade. E mais, esta liberdade dos sem limites, os ESCRAVIZA de fato, como escravos de uma ideologia que jamais teve sucesso.

Cultura para ter discernimento

O outro pilar então, a educação e cultura, para ser possível enxergar as coisas claramente, para ser portador da MAGIA DO DISCERNIMENTO, está ruído. Pilar apodrecido. 99% não sabe da existência e se for apresentado, não saberá o que significa de Castro Alves "...arranca este pendão dos ares. Colombo, fecha a porta dos teus mares."

Isto deveria ser o grito uníssono de multidões Brasil afora. Povo, arranque bandeiras que não a nossa dos mastros. Brasileiros, fechem o Congresso, o STF. Pelo menos feche simbolicamente para que não entrem nos seus lares.
Se o Congresso Nacional e o STF fossem no Anhangabaú ou na Avenida Paulista já teriam sido invadidos. Carnificina e fogo! Essa solução violenta a qual rejeito, seria vista por mim como matar uma cobra para não morrer. Para não morrermos os legítimos indefesos.

O brasileiro foi doutrinado maldosamente a crer que o Brasil é o melhor país, que Deus é brasileiro...

Quem viaja sabe que há muitos países melhores em muitas coisas que nós. E que se Deus é brasileiro, ele é mesmo um dos que esperam que as coisas melhorem no futuro. Muita oração e pouca ação.

Países que tiraram o "O" e o "R" de Igrejas, optaram pela ação. E assim, que Deus pare de ser brasileiro, tipo satisfeito com futebol e praia e um dia faça pelo seu país.
Cuidado ao atochar
Voltar para o conteúdo